quinta-feira, 9 de junho de 2011

ensaiando                 - Prólogo no caderno

...fico aqui só imaginando os perigos que se escondem no Turbilhão contido na ponta desta caneta. A pureza branco-listrada do papel já agora maculada e sua limpidez invadida sabe lá por que qualidade de Termos.
...e assim está se originando o Padrão narrativo, surgindo como acontecem os atos sexuais, jamais passíveis de repetição mas partindo do mesmo ponto em comum.
...esta folha de papel é como a porta de um templo se abrindo em direção ao Confessionário que revelará segredos, pecados, prazeres, dores.
...e pronto! Preparado o cenário onde deverá se desenrolar os atos e cenas do ainda não descrito.
...e que a partir de agora, sirva este texto de prefácio ao que estiver por vir...Cuidado!...
                                                                                                                                                        25.4.2011

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário