domingo, 29 de maio de 2011

# -  A caravana e o tempo 01-2010

A caravana passa pelo horizonte desta duna levando o tempo consigo...
o vento, constante companheiro, sussurra-
"-não sigo...não com sigo... "
e entre tantas perdas,  perde-se  o olhar distante.

 Segue adiante a se perder de vista, imagens,
pegadas, lembranças, sentimentos,
         -apagados, dissolvidos, envolvidos

no imenso olvido da imensidão da duna...


*** A perereca Souza 
   
22-5-2011  p.rorato

    Assídua freqüentadora da pia na minha cozinha- a Souza- perereca adotiva, se alimenta das indesejáveis moscas e de esporádicas mini-baratinhas. Varia seu cardápio abocanhando larapias muriçocas e chatos maruins no mosquiteiro da sala de repouso. Ouso afirmar que a mais de ano Souza repete sua atividade diária- é limpinha, toma constantes banhos diários aproveitando o abre-e-fecha da torneira em ação higiênica com a louça. Souza está tão informal que já permite toques manuais ou de objetos tipo faca, colher, garfo para ser removida de um para outro lado. Outro dia recebi sua visita na tela do computador ligado, óbvio que só para se fazer mais partícipe. Tem mais! Quando estendo minha ausência para além dos seus horários costumeiros, cobra minha presença com seu coaxar discreto” - coaxo...coaxo... coaxo...” E, para tão leve companhia, entrego os pontos e formalmente declaro:
                                                                                                        “ – Souza, perereca sapeca, eu te AMO!!!!!!”