segunda-feira, 26 de setembro de 2011

eu posso!

eu posso!...ser o eu queira!
eu posso ser o bombeiro nu!


posso, sim!
...posso ser o Pessoa, 
essa Pessoa todas as pessoas e única!
e, no nada,
posso a eternidade de durar
até quando eu permita!
...eu posso o impossível, a contradição e
o improvável!
...eu posso até onde permitires o meu poder...


arquivo para Desassossego

-de um "Livro do Desassossego"
composto por Bernardo Soares, ajudante de guarda-livros na cidade de Lisboa;
E DE OUTRAS PÁGINAS INÉDITAS"
Fernando Pessoa, correspondente estrangeiro, apresenta Bernardo Soares-Vicente Guedes, empregado de Comércio.
garimpo na OBRA POÉTICA de Fernando Pessoa ,constante na 
'Organização, Introdução e Notas de
Maria Aliete Galhoz'

Editora Nova Aguilar  -  (ilustracões grupo PAS)-Extremoz,RN

filme- Ministério da Cultura/ICA
Câmara Municipal de Lisboa
apoio:Fundação Calouste Gulbenkian
Rádio e Televisão de Portugal
argumento e realização- João Botelho.
nota- pelo CD que me foi agraciado pelo Dr. José Delfino, aqui de Natal, não consegui reeditar novas cópias que me foram solicitadas. acredito que com os dados acima seja possível tomar conhecimento e acessar o filme. garanto que vale a pena, boa sorte!!! 

a 20 de janeiro de 1913, Fernando Pessoa escreveu este poema e ao lado, na vertical, escreveu a palavra"Desassossego"...