domingo, 12 de junho de 2011

# - ... reticente...                                                                          11.3.2011
Sou das nostalgias, das alegorias,
dos reflexos aquáticos nos flashes do esquecimento...

só para poder tentar lembrar, sou das apagadas lembranças
que teimam em se esconder do instante agora.

Sou do blues, do sax ,  dos musicais instrumentos que sabem
sofrer ou morrer e das tristezas que não se deixam derramar...

Sou do aparentemente findo
e que teima em bater na porta das lembranças.

Sou mais intenso no passado remoto que no presente transcurso...

sou quase lembrança de um prazer, de um sabor, uma cor, um


 perfume!  e




só sou íntegro no momento em dissolução...

Nenhum comentário:

Postar um comentário