domingo, 12 de junho de 2011


****Baião-de dois  10-12-2003-

Sou de barro,
sou de pó!
-caco desenterrado em  perdidas  escavações...
---------------------------------------------------------------------------

Irradiação
Em segundos-
-um pontapé na boca-do-estômago
um murro no coração!
         -atônitos, reviram-se os Mortos!     [p. C.]
----------------------------------------------------------------------------

Oração  12-12-2003

-Agradeça aos Santos,
vire a página/varra os restos/respire com alívio o ar puro/
livre-se do sofrimento
para todo o sempre,
-Amém!
---------------------------------------------------------------------------
Preparativos no sub-solo

Foi-se a razão com o vento...
recomeça a grande festa da Loucura!!!  [p.T.]
30-l2
-------------------------------------------------------------------------
comentário sem muito nexo
as torres gêmeas se reergueram
para demolir meu Bagdá.
--------------------------------------------
Imo  l2.12
Página virada
-eternamente colada
no calendário da Dor.
--------------------------------------------
2-1-2004
Sou um peixe solitário,
num aquário belíssimo
repetindo os movimentos
dos que passam lá fora.
--------------------------------------------
3-1-2004
Desta vez a brisa do mar
e a maresia
trouxeram de vez
a hipocrisia do lugar.
------------------------------------------
4-1-2004 indigo blue
...longe...longe...navegando
as velas das caravelas...
de velhas lembranças afloram
escondidos tesouros do passado distante...
...segue o ontem se apagando
eternamente
pela linha do horizonte...
--------------------------------------------------------------
23-1
Cada dia mais errante
meu coração vagabundo
do mundo fica distante
----------------------------------------------------------------
24-1 minha pessoa
----Nem a sagrada cagada
eu posso dar sossegada?!!!    
-------------------------------------------------------------
----Parei para descansar,
nem vi a banda passar...         
------------------------------
Batuque a beira-mar    poema do quadro

Bate o batuque
bate quente!
respondem corpos dolentes...
Marineide faz a festa
enquanto Cornélio pesca.
Alto-mar, tam-tam distante
corações batem contentes
no coqueiral dos amores.
Enrubesce o Sol poente
despertando em luz a Lua
cheia, enorme, linda e nua...
e o tam-tam segue batendo,
tam-tam doce das paixões...!
--------------------------------------------
27-2   jejum
às vezes a fome demora,
noutras, a fome devora ...eu sentindo a fome agora
só que você não namora!
Ôme! vou morrer de fome!
com você nada se come
e a fome que sinto é tanta
que fico danado e tonto...
no corpo e na alma este pranto
[leito seco, rio vazio]
            - morte de fome e sede na praia da ilha das Ilusões.!
-------------------------------------------------------------------------------

27-2 pautacalanto onomatoplástico
Falo falido a fálica fala
-faca fatal!
Fá sustenindo  dor maior
pelos Ré mansos sem Sol, sem Dó-Sol-Fa-Do
sem Mi, soando em Si
semiconfusa,  Lá e aqui, lugar nenhum
no desenCanto.
----------------------------------------------------
Ovo RIMA
mas não combina com polvo.
---------------------------------------------------

17-9-2004 solitude days
No meu sangue corre água,
corre café, corre sal e corre também o fel...
corre desgosto a céu aberto
sob um Sol esplendoroso!
          no meu sangue só não corre Sangue....
----------------------------------------------------------
Mistério em Natal
Olho nos bares,
procuro nos sebos,
ando que ando!
não acho Fernando!
--------------------------
----Por um acaso/cai aqui/um delicioso/haikai.
---------------------------------------------------------------
-----Rai-mundo kai no mundo e se levanta poema!
-------------------------------------------------------------------
----Elis, calada!
-voz morta no quadro
-ressuscitada na sala!    [Raimundo] para o quadro águas de março]
---------------------------------------------------------------------------------------

4-4
...vi Jorginho escondido,
de perfil,
atrás do litro!
--------------------------
29-3
Que barafunda! a areia da duna afunda...!
-----------------------------------------------------------
10-4
O sono bateu profundo/leseira/tanta canseira!
fui despencando, dormindo...nem esperei por Raimundo.
------------------------------------------------------------------------------
Se brigo contigo amigo,
não pense que fico só-
-fica a tristeza comigo.
---------------------------------------------------------
-----Preparei o alojamento
pro pernoite do Raimundo
e até o presente momento
nem sombra do vagamundo...
------------------------------------------
11-4
o Amor chegava de graça
e agora custa um bocado.  
----------------------------------
-----Vale o sermão,meu irmão,
-o que então era sem preço,
agora não compro, não!
   só troco por muito apreço! 
------------------------------------------
-----Ridículo!o culo ridi!    
-------------------------------------------
-----Pesca farta-Deus e eu- no mar das iniqüidades...
---------------------------------------------------------------------
-----Guaraci do sol-la-si,
sumiu-se também daqui!
Guará si La-sol-nascente,
reapareceu num repente!
-------------------------------------------------------------
Mea culpa!    20-4
No los quis mal pero no los quis-pecado mortal!
----------------------------------------------------------------
Quién a Diós tiene nada le falta............santa Tereza de Ávila.
----------------------------------------------------------------------------------
22-4
tomou todas as educadas
já tomou a saideira
depois a expulsadeira
já tomou a pé-na-bunda
agora é -Fóra, fuleiro!!!!!
------------------------------------
18-4
Não tem solução!assim que chego num lugar
entram as cobras em contorção!   
---------------------------------------------
-----Pelo vazio sigo em frente
caçando as almas das gentes!     
------------------------------------------
----Tristeza, cabelos brancos... pentelhos brancos,
-tragédia!
---------------------------------------------------------------------
----entre o Saidessa e o Tôfora-com os dois eu transo agora.
-------------------------------------------------------------------------------
10-5
Pagando a língua ferina, com Tôfora eu transo agora!
----------------------------------------------------------------------
5-5
atrás de Gloria e Fortuna
fiquei perdido nas dunas...  
---------------------------------
----Sussura o vento ao relento/transportando os desalentos...
------------------------------------------------------------------
1-6-2004
Tecendo e bordando o caminho...
Pontos,  nós  e agulhadas
nos desenhos da mortalha
quase pronta.
-------------------------------------
20-6
Com SUS manos,mis hermanos
los humanos
cavan y cavan SUS covas!

------------------------------------------------------------------------------------------------


                                                       


Nenhum comentário:

Postar um comentário